Brasil: A Greve Continua

A GREVE CONTINUA...JÁ SÃO 40 DIAS-Trabalhadores da Educação da CIDADE DE SÃO PAULO mantém greve, mesmo diante do desconto dos dias parados

2 de junho de 2014, http://elmundosocialista.blogspot.co.at/2014/06/a-greve-continuaja-sao-40-dias.html

 

Speech from Joao Evangelista (MUOC and CCR) at a strike assembly of the teachers of Sao Paolo on 30 May (with English sub-titles)

https://www.youtube.com/watch?v=9j33Q2qllA0

 

Trabalhadores da Educação da CIDADE DE SÃO PAULO mantém greve, mesmo diante do desconto dos dias parados.

Estavam presetes mais  3 mil trabalhadores da Educação  que se reuniram em assembleia na tarde desta sexta-feira, 30 de maio  em frente à Prefeitura de São Paulo.

A categoria, que abrange dois sindicatos- Sinpeeme Aprofem- está em greve desde o dia 23 de abril  reivindicando  melhores salários, contra  à política do governo Haddad-PT de conceder apenas um abono sobre os pisos iniciais , os quais não alcançam  a 80% dos educadores ( incluindo o quadro de apoio) com a promessa vazia de somente incorporar esse abono a partir de uma data incerta de 2015, chegando a 2017.

Já havia sido anunciado que  o  governo do PT descontaria  os dias de greve no pagamento de maio podendo prejudicar milhares  de trabalhadorese suas familias.

Novamente o que se testemunhou nesse dia 30 de maio foi que o processo de Enrolação Permanente entrou em ação para impedir as passeatas e ocupações das avenidas. Uma negociação que começou às 13h em frente à prefeitura só terminou às 17h30 para oferecer o mesmo de antes- Isto é, NADA! As  passeatas servem para dar visibilidade à  luta, e se tornou uma das principais armas que  para quebrar o bloqueio que a imprensa burguesa faz do grandioso movimento.

Essa é uma  greve em que a direção do  (Sinpeem)  procurou evitar durante semanas, aceitando a enrolação do governo; e dessa forma se  opondo inicialmente à combativa mobilização.

A administração petista quer cumprir exatamente o que fazem os outros governos tradicionais de direita: Privatização, arrocho salarial, parcerias com ONGS, retirada de direitos de aposentadoria; fechamento de salas de aulas para adultos-EJA, controle Big Brother com o SGP, etc. E para cumprir tudo isso um imenso autoritarismo e assédio moral com os diretores que não cortaram o ponto dos grevistas.

Foi nesse que  um grupo de professores resolveu acampar em frente à prefeitura; e que apesar dos valorosos companheiros que se são ou se tornam vanguarda do movimento nesse acampamento mostrarem a sua coragem, corre-se o risco de retirar os melhores militantes das visitas às escolas.

A próxima assembleia, dia 03 de maio na câmara municipal para pressionar os vereadores foi aprovada em ampla maioria- Proposta pelas direção Claudio Fonseca e defendida pelo setor da direção que se denomina oposição (chapa 2). Porém, não devemos ter nenhuma confiança no parlamento. Foram eleitos com o voto popular, mas foram financiados pelas empresas em caríssimas campanhas eleitorais, assim como o prefeito Haddad. A quem eles devem realmente favores? Aos empresários!E o que os empresários defendem?

Resistir para avançar!

Fortalecer os comandos de greve!

Ques as centrais sindicais demonstrem  o seu apoio! CUT-Conlutas-CTB-Intersindical!

Não às migalhas- Condições de Trabalho Já!

Não ao arrocho salarial! Que a data Base seja respeitada! Reposição das perdas!

Abono não é salário!

Jornada de 30h para o quadro operacional!

Fim das parcerias com ONGs e as PPPs!

Aposentadoria integral e paritária pagos pelo orçamento do

Quadro do QPE!

 

Free Homepage Translation