Brasil meses após as 'Jornadas de Junho’

O Governo e os Patrões fazem ataques com a colaboração das direções traidoras

 

Relato da Corrente Comunista Revolucionária (RCIT Brasil), 4.11.2013, www.elmundosocialista.blogspot.com and www.thecommunists.net

 

 

As manifestações de massa que eclodiram no Brasil em junho - As “Jornadas de Junho” mostraram que a crise econômica mundial , que começou em 2008, atingiu o país, sem sombra de qualquer dúvida . Esta não foi definitivamente uma “marolinha”, como o e- presidente Lula da Silva comentou logo após a crise eclodir . O povo expressou com estas manifestações sua raiva com o retorno da inflação , a negligência do governo com o sistema de transporte público , com a educação e com saúde, bem como a sua repugnância pela corrupção da elite e com o desperdício de dinheiro direcionado para a Copa do Mundo de 2014. O Brasil entrou na onda global de revoltas populares que já havia acontecido nos EUA (Movimento Ocupar), Espanha (Indignados) , a revolta na Turquia (em torno da questão do Gezi -Park), etc. A revolta no Brasil - bem como nos demais países - limitou-se a objetivos imediatos e democráticos. Também foi dominado pelo populismo pequeno-burguês, pelo nacionalismo e ideologias libertárias com tendência “anti- partido” . A classe média teve um papel forte no movimento . ( 1)

 

O resultado mais imediato dessas manifestações foi a redução ou até mesmo o cancelamento dos aumentos de preços anunciados no transporte público de algumas cidades . Ao mesmo tempo, o governo federal de Dilma Rousseff (PT) respondeu às ruas com a promessa de reformas políticas , o que , entretanto, estão praticamente congeladas no Congresso Nacional após o fim dos protestos de rua.

 

A única exceção é o programa de saúde do governo "Mais Médicos” . Este programa foi concebido para garantir a presença de médicos na periferia das grandes cidades , e especialmente nas zonas do interior do país. Este projeto é muito semelhante ao de Hugo Chávez na Venezuela. Ele inclui centenas de médicos cubanos que vieram para o Brasil , bem como médicos da Argentina, Espanha , etc. Esta reforma enfrentou grande hostilidade e xenofobia do Conselho Regional de Medicina do Brasil , mas foi recebido com grande simpatia pelas pessoas mais pobres.

 

No entanto, os problemas estruturais que afligem a maioria dos brasileiros continuam por resolver. O transporte público ainda é ruim , a saúde pública continua pobre , os salários continuam baixos , etc. 

 

Onda de greves nos últimos meses 

 

No segundo semestre deste ano , vimos novamente várias manifestações e greves . Muitas pessoas voltaram às ruas , mas desta vez a composição social e as exigências eram mais específicas e com maior dominância da classe trabalhadora . No Brasil, o segundo semestre do ano é a época em que vários setores de trabalhadores públicos têm suas campanhas salariais. Foi dentro da influência e no contexto dos ' Dias de Junho » que estas campanhas fossem mais radical do que no passado .

 

Como resultado, uma série de greves importantes ocorreram nos últimos meses. Os trabalhadores dos bancos (públicos e privados) estivera, em greve por 23 dias, o que foi a maior greve nacional desde 2004. Os trabalhadores dos correios estiveram em greve por mais de 20 dias.

 

Os trabalhadores da indústria do petróleo (Petrobras) pararam as refinarias , terminais , usinas de energia , fábricas de biodiesel e plataformas de todo o país. Esta foi uma greve muito forte e poderosa, uma das maiores desde 1995. Esta greve foi especialmente importante porque também tinha uma agenda política: contra o leilão do campo de petróleo "Libra” (veja abaixo) .

 

Além disso, vários sindicatos de professores da rede pública de diversas cidades e estados federais também entraram em greve . O destaque foi a greve dos professores na cidade do Rio de Janeiro. Durou dois meses , de 08 de agosto a25 de outubro, e teve um forte impacto nacional . O governador do Estado, Eduardo Paes (PMDB) enviou repetidamente fortes forças policiais para reprimir os professores em greve . (2) 

 

Lideranças Sindicais Traidoras

 

Embora o nível de radicalização e a duração dessas greves foram maiores do que nos anos anteriores, os resultados concretos foram semelhantes. Os aumentos salariais foram apenas ligeiramente maiores do que nos anos anteriores e eles conseguiram a promessa dos patrões a pagar os dias de greve e de que não haverá punição para os grevistas .

 

Então, por que os trabalhadores não obtiveram resultados melhores , apesar do maior nível de militância? A responsabilidade fundamental para esse resultado é o papel exercido pelos líderes dos sindicatos . Os dirigentes traidores haviam sido forçados pelos trabalhadores de base das categorias a entrar em greve . Mas durante todo o tempo apenas esperaram a melhor oportunidade para desmobilizar as greves . Essas lideranças têm ligações com quase todos os chamados partidos de "esquerda" que apoiam ou fazem parte do governo federal de Dilma Rousseff-PT , bem como vários governos estaduais. É impossível servir a dois senhores ao mesmo tempo !

 

A experiência dos últimos meses demonstrou mais uma vez que uma das tarefas mais importantes da vanguarda dos trabalhadores é a construção de um Movimento de massa e de trabalhadores de base nos sindicatos contra os burocratas . Nós só podemos transformar os sindicatos em verdadeiros instrumentos da classe trabalhadora , se nós trabalhadores libertarmos os sindicatos das burocracias . Essa perspectiva tem de ser combinada com uma estratégia que combine a luta defensiva contra os ataques dos patrões e com a luta pela derrubada do capitalismo . Tal perspectiva também tem de se concentrar em reunir os militantes sindicais com os trabalhadores que estão sem organização (desorganizados) , os pobres urbanos nas favelas , os camponeses pobres e sem terra e os jovens que mostraram a sua militância nos Dias de Junho .

 

Repressão contra os jovens  denominados “Black Blocs”

 

No pano de fundo da radicalização dos protestos vimos também outro desenvolvimento importante: o crescimento do grupo de jovens denominados "black blocs" , que é fortemente influenciada pelo anarquismo e que geralmente usa manifestações para saquear bancos , lojas de luxo e edifícios públicos. A presença da juventude de black blocs não agradou os dirigentes dos sindicatos e movimentos sociais, uma vez que esses dirigentes têm uma posição pacifista. Pior, eles até mesmo apoiaram a repressão contra esses jovens pela polícia !

 

Os governos Estaduais de São Paulo e Rio de Janeiro queriam processar os black blocs, utilizando a famosa "Lei de Segurança Nacional”. Esta é uma lei reacionária com que a ditadura militar entre 1964 e 1985, perseguiu numerosos combatentes da resistência . Isso causou indignação generalizada, o que obrigou os governos a recuar, e agora eles estão processando a juventude dos black blocs "apenas" sob a acusação de” formação de quadrilhas” e” destruição de propriedade pública".

 

Privatização feita com palavras retóricas da esquerda 

 

Enquanto isso , o governo federal de Dilma Roussef , com a colaboração das lideranças sindicais , promoveu a maior privatização desde o governo do PSDB - Fernando Henrique Cardozo . Ela privatizou a primeira parte do pré-sal, o campo de petróleo- Libra , que é um campo de petróleo gigante, com reservas estimadas entre 3,7 a -15 bilhões barris.

 

O leilão foi vencido pelo único consórcio licitante que consistiu na empresas Petrobras (Brasil), Shell (Reino Unido / Holanda), Total (França) e duas chinesa estatais CNPC e CNOOC . Os outros investidores estrangeiros desistiram , alegando que a suposta interferência do governo foi um obstáculo para os lucros. É cada vez mais evidente que o imperialismo chinês está a ganhar terreno na América Latina , que foi antes tradicionalmente reservado para os "velhos" países imperialistas , especialmente o imperialismo dos EUA. O Brasil está cada vez mais se transformando de um país semi-colonial , que foi principalmente explorado pelo imperialismo dos EUA em uma semi-colônia , que - além de os EUA e da UE - também é explorado por monopólios chineses.

 

Um dos principais temas da campanha eleitoral de Dilma Rousseff (PT) em 2005 foram seus ataques contra os governos anteriores do PSDB por causa de seus programas de privatização em larga escala de FHC. Tanto Lula da Silva e Dilma acusaram que esses governos que tinham entregado a riqueza nacional por migalhas. Por exemplo, a Vale do Rio Doce, uma das três maiores mineradoras globais , foi vendido por modesto 3 bilhões de dólares e hoje vale mais de 45 bilhões dólares !

 

No entanto, a campanha do PT tem sido comprovada como uma hipocrisia. O ex-presidente Lula (PT) já havia privatizado estradas federais, e sua sucessora, o governo Dilma , logo iniciou a privatização dos aeroportos . Mas isso é pouco comparado com a privatização dos campos de petróleo do pré-sal !

 

Claro , o governo promete agora investir o dinheiro , recebido via o leilão de Libra, na Educação . Deixando de lado que o governo já quebrou tantas promessas , não há nenhuma garantia de que esses recursos serão utilizados para melhorar os salários e as condições de trabalho dos professores e educadores. É mais provável que esse dinheiro , se vier, será usado para financiar ONGs que trabalham na educação , será usado a compra de livros didáticos de empresas privadas , ou de empresas privadas que prestam serviços para os governos como “consultorias” para elaborar as avaliações de desempenho de professores e alunos. Devemos nos lembrar que estas parcerias público-privadas na educação são uma importante fonte no sentido de canalizar dinheiro público para os capitalistas .

 

Além disso, o governo do PT utilizará o leilão de campos de petróleo Libra para justificar o aumento dos preços dos combustíveis . Eles afirmam que a Petrobrás – como é um dos principais investidores do leilão - precisa de mais dinheiro para investir na exploração dos campos de Libra. Este aumento esperado nos preços dos combustíveis levou a um aumento no preço das ações da Petrobras na Bolsa de Valores (Bovespa) . Em suma, depois que o governo do Brasil, semi-colonial vendeu uma parte significativa de suas reservas de petróleo a imperialistas europeus e chineses , agora está exigindo dos trabalhadores no Brasil a pagar a conta através do aumento da gasolina ! Que exemplo de lógica capitalista !

 

O aumento dos preços da gasolina imediatamente levará a um aumento da inflação. As poucas vitórias que se ganhou com as “Jornadas de Junho" será perdida. Isso faz a necessidade de nova mobilização em massa ainda maior!

 

A luta contra o programa de privatização do governo deve ser combinada com a perspectiva da luta dos trabalhadores por um programa da revolução socialista no Brasil. A luta por uma tal perspectiva exige a formação de um partido operário revolucionário . A Corrente Comunista Revolucionária e a Tendência Comunista Revolucionária Internacional estão dedicando suas forças a contribuir para este objetivo.

 

Notas de rodapé:

 

1) Veja nossos artigos : A Luta pelo Direito ao Transporte Público - gratuito e com qualidade - sob o controle dos Trabalhadores no Brasil, 2013/06/14, http://elmundosocialista.blogspot.com.br/2013/06/a-luta-pelo-direito-ao-transporte.html, Solidariedade com a Revolta Popular! Declaração da Corrente Comunista Revolucionária Internacional (RCIT) e Blog El Mundo Socialista (Brasil), http://www.thecommunists.net/home/portugu%C3%AAs/brasil-solidariedade-com-a-revolta-popular/

(2) Ver artigos nossos sobre essas greves: greve por tempo indeterminada nacional dos Bancários ! por El Mundo Socialista (grupo fraternal da Corrente Comunista Revolucionária Internacioanl: http://elmundosocialista.blogspot.com.br/2013/09/a-greve-nacional-dos-trabalhadores-do.html; Burocracia das Centrais Sindicais coloca o limite das Resistência do Trabalhadores com Ações Simbólicas . Um relatório sobre o Dia Nacional de Luta em 30 de agosto , pelo El Mundo Socialista (grupo fraternal da Corrente Comunista Revolucionária Internacional) , 2013/02/09 , http://www.thecommunists.net/home/portugu%C3%AAs/brasil-sobre-o-dia-nacional-de-luta-em-30-8/

Free Homepage Translation